Carborundum através dos anos

 

Edward Goodrich Acheson fundou a Carborundum Company em 21 de setembro de 1891, na cidade de Monongahela, na Pennsylvania, após ter descoberto o carbeto de silício, o primeiro abrasivo artificial. Esse material deu origem ao início da produção de rebolos. Poucos anos depois a sede mudou-se para Niagara Falls/Nova York, visando utilizar o potencial hidroelétrico da região. Contando com um plano de expansão, a Carborundum iniciou sua produção de lixas, abriu sua primeira subsidiária internacional em Ontário/Canadá, e possuía 400 funcionários, garantindo um faturamento anual de US$ 350.000.

Os anos seguintes ficaram marcados pelo inicio da produção do Aloxite, marca registrada para o Óxido de Alumínio, da inauguração da primeira fábrica na Europa, da “The Compagine Française Aloxite, e da subsidiária britânica. Com o ínicio da I Guerra Mundial, cresceu o ritmo de funcionários, chegando a 2000 empregados,c com um faturamento de US$ 11 milhões anuais.

Em 1920 iniciaram-se as atividades da Divisão de refratários em Nova Jersey. Em 1927, iniciaram-se as atividades da Divisão Global – Resistores elétricos, em Niagara Falls, seguido pela aquisição da fábrica de carbeto de silício em Evydehaven na Noruega e de uma fábrica de máquinas retificadoras em Detroit, Michigan, alcançando um número de 2500 funcionários e faturamento anual de US$ 17,5 milhões.

A produção de rebolos utilizando diamante natural como grão abrasivo foi iniciada em 1934. Anos depois, com a aquisição da “Australian Abrasives, Pty. LTd, em Auburn/Australia, a marca passou a contar com 4000 funcionários, chegando a um faturamento anual de US$ 20 milhões.  Em 1943 a Carborundum recebeu um prêmio de reconhecimento pela excepcional produção durante a II Guerra Mundial. Após o final da guerra recebeu prêmio adicional pelos sucessivos recordes de produção. 6.000 funcionários e faturamento anual de US$ 52 milhões.

Em 1947 foi realizado o início do programa de modernização de várias fábricas da empresa, como por exemplo, em Wheatfield, Monofrax , Vancouver e Washington. Um ano depois, a companhia realizou a descentralização em quatro grandes divisões: Rebolos e Grãos Abrasivos, Lixas, Refratários e Resistores. Em 1953, a Carborundum chegou ao Brasil, através da produção de lixas e rebolos no Brasil, e dois anos depois inaugurou fábricas em Porto rico, na Índia e na Nova Zelândia. Em 1963, as subsidiárias e afiliadas já operavam 60 fábricas em 17 países, com grandes investimentos em pesquisas e aquisições no setor de cerâmicas técnicas, com 11000 funcionários, e US$150 milhões de faturamento.

A marca esteve presente até mesmo nas Missões Apollo, as quais utilizaram isolamento térmico Fiberfrax e filtros de oxigênio da Carborundum.  Em 1977, Kennecott Copper Corporation, grupo americano atuante na mineração de ouro, prata, chumbo, zinco, titânio, molibdênio e maior produtor de cobre nos EUA , adquiriu a Carborundum. Em 1981, O grupo petrolífero Standard Oil of Ohio (Sohio) diversificando seu portfólio de atuação adquiriu Kennecott Corporation e sua subsidiária The Carborundum Company..

 Em 1984, O brasileiro Luiz F. Kahl assumiu a presidência da empresa. Três anos depois A British Petroleum adquiriu a Standard Oil e suas subsidiárias, dentre elas The Carborundum Company.

Em 1991, ocorreu a celebração do centenário da The Carborundum Company, a qual quatro anos depois teve sua filial Argentina comprada pela divisão de Abrasivos do grupo Saint-Gobain. Em 1996, o grupo francês Saint-Gobain comprou por completo a The Carborundum Company da British Petroleum.

Em 1997, Edward G. Acheson foi incluído no National Inventors Hall of Fame, dos EUA. Em 2003, foi realizada a comemoração do Cinquentenário da Carborundum no Brasil. Dois anos depois, a Carbo, como é carinhosamente conhecida no mercado brasileiro, conquistou a certificação da ISO 14001.

A Carborundum, conhecida por sua tradição, está cada vez mais inserida nos pontos de venda, e na vida do consumidor. Seu conhecimento adquirido durante anos de atuação, em conjunto com as ideias inovadoras trabalhadas em seus centros de pesquisas, garantem ao consumidor as melhores soluções em abrasivos.